12 de Abril de 2017
Conheça o CAPS

Conheça o CAPS

      O Centro de Atenção Psico Social (CAPS), tem sua estrutura em Santo Amaro da Imperatriz, junto ao Conventinho do saudoso Frei Hugolino, e conta com profissionais do ramo da psiquiatria e psicologia. A estrutura atende cerca de mais de 400 pessoas, que considerados pelos profissionais são usuários. Mas denomina-se usuário pelo fato de "usar" os serviços disponibilizados pela prefeitura, em parceria com os governos estadual e federal.

      Um importante passo foi dado pela administração de Edésio Justen, com gestão da secretária Rosângela Turnes: a chegada da profissional da área da Assistência Social. Isso fará com que as famílias criem elos nessa sistemática de recuperação dos usuários, e que se integrem e interajam no processo de alta. "A droga tem apelo junto aos nossos jovens. Temos que minimizar a quantidade de pessoas nesta situação e trazer bem estar e tranquilidade às pessoas e familiares", destacou a secretária Rosângela. Para o prefeito Edésio Justen, "a angústia que essas pessoas passam tem que ter o máximo de atenção, carinho e principalmente, a melhor estrutura possível!"

      O CAPS tem a coordenação de Lucineia Ferreira e possui estrutura para servir alimentação, realizar trabalhos artísticos e manuais, horta, caminhadas, enfim, tudo para que o convívio social ser o mais o mais "normal", como assim se manifestou uma usuária do CAPS.

"Sou feliz aqui e estou conseguindo ser feliz fora daqui. Mesmo porque aqui não temos muros ou amarras!", desabafou a usuária.

      Pessoas com sofrimento grave e persistente em alcoolismo e drogas, transtornos mentais graves (esquizofrenia, bipolaridade, depressão, transtorno de personalidade), entre outras demandas. Por ser microrregional, pessoas da região da comarca de Santo Amaro da Imperatriz são atendidas no CAPS. O centro está aberto para atender as necessidades, sem que haja uma "rotina forçada".

"O usuário tem que ter liberdade e consciência que estamos aqui para recebê- los com carinho, atenção, mas principalmente, com metodologia adequada", afirmou um dos profissionais da psicologia.